Vídeos

FCB realiza Clínica para Técnicos em Florianópolis 05/09/2017

Todas as atenções se voltaram para a quadra do Ginásio Rozendo Lima, no Instituto Estadual de Educação, em Florianópolis. Na arquibancada, um público diferente, acostumado a atuar próximo aos atletas, bem ao lado das linhas onde a partida é disputada. Eram todos técnicos de basquete do projeto Basquete Para o Amanhã, desenvolvido pela Federação Catarinense de Basketball (FCB). A segunda e final fase da Clínica Para Técnicos reuniu professores especializados em dois dias (11 e 12 de agosto), onde da fonte, jorrou muito conhecimento e troca de informações sobre o esporte da bola laranja.

O principal objetivo do projeto é difundir e ampliar os conhecimentos da modalidade em Santa Catarina por meio da capacitação dos profissionais. O projeto busca ampliar a base de praticantes de basquete, mais especificamente a prática do basquetebol de base e assim tornar-se uma referência esportiva para crianças e jovens. Para o coordenador de planejamento da FCB, Jairo Anello, é fundamental aproximar o meio acadêmico universitário da parte prática do esporte. “O objetivo é desenvolver novos conceitos, novos olhares para o basquete. Com ministrantes universitários qualificados, queremos mais próxima a parte tática do meio acadêmico. Isto é, fazer a junção entre teoria e prática e mostrar para os técnicos o quanto o trabalho deles é importante para a estratégia que a FCB pretende implementar nos próximos anos”.

Nos dois dias, a mistura precisa entre teoria e prática foi reconhecida por quem esteve presente. Os professores Michel Milistetd e Humberto Carvalho, ambos com vasta experiência na área técnica e capacitação esportiva, discursaram e demonstraram as mais variadas e atuais técnicas de treinamento com os garotos das categorias sub-12, sub-13 e sub-15.

Para um dos ministrantes, o professor Michel Milistetd, Docente da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), com mestrado em Ciências do Esporte (U.Porto – Portugal) e Doutorado Em Educação Física (UFSC), além de ter formação como Senior Coach Developer (Conselho Internacional para Excelência de Treinadores / Japão), a clínica contribui com o desenvolvimento a longo prazo, e é natural que a profissionalização do basquete em Santa Catarina se concretize ainda mais nos próximos anos. “Esta é uma iniciativa para popularizar e massificar o esporte. A principal preocupação não é o rendimento em curto prazo, mas fazer com que cresça o número de praticantes e equipes competitivas. Após os Jogos Olímpicos, as pessoas perceberam o esporte como um campo de trabalho. E ampliando a cultura e a prática da modalidade, é natural que surja, como consequência, profissionais cada vez mais qualificados, não somente na área técnica, mas em todos os segmentos do basquetebol”.

Dentre os mais de 70 técnicos participantes, as treinadoras, de caneta e papel em mãos, anotavam todos os detalhes que podiam. A técnica do SATC das categorias adulto feminino e Sub-12, Deyse Bernardes da Silva, destacou a importância da clínica e o número crescente de mulheres atuando como treinadoras em Santa Catarina. “A Federação sempre realiza clínicas com professores qualificados que nos ensinam a aprimorar nosso trabalho. Há alguns anos, não havia muitas mulheres atuando na área técnica, mas agora percebemos uma mudança neste cenário. Vemos que as mulheres estão em um ótimo número nesta clínica. Aqui no estado existe um grande incentivo e estamos bem representadas, nossa atuação é maior em relação ao resto do país. O trabalho está dando muito certo e acho fundamental que uma mulher treine um clube da categoria feminino.”

Texto: Ricardo Toledo
Foto: Adriano de Souza Krischke

+ VÍDEOS
Área do Clube Área do Oficial